Despedida

Era uma gravidez indesejada, não entendia como havia acontecido. Sempre se cuidava, feliz e saudável, mas era indesejada e crescia ali dentro. Remédios para abortar e tudo ficou bem, por um tempo... E aconteceu de novo, e de novo, não compreendia e aquilo sempre acontecia e crescia. Os remédios não ajudavam mais e se não fossem os amigos, ele teria nascido ali mesmo, naquela banheira ensanguentada, com a gilete atravessada no pulso. Tentar se matar sempre foi um impulso que crescia mês a mês, já que os remédios nunca abortaram essa ideia de vez, ele sempre voltava e o estupro acontecia. Devassava sua mente, tentava acabar com sua vida. Na gaveta trancada, uma coleção de cartas de despedida.

Era uma gravidez indesejada

Era uma gravidez indesejada,
não entendia como havia acontecido.
Sempre se cuidava, feliz e saudável,
mas era indesejada e crescia ali dentro.
Remédios para abortar e tudo ficou bem,
por um tempo…
E aconteceu de novo, e de novo,
não compreendia e aquilo sempre
acontecia e crescia.
Os remédios não ajudavam mais
e se não fossem os amigos, ele
teria nascido ali mesmo,
naquela banheira ensanguentada,
com a gilete atravessada no
pulso.
Tentar se matar sempre foi um
impulso
que crescia mês a mês,
já que os remédios nunca
abortaram essa ideia de vez,
ele sempre voltava e o estupro
acontecia.
Devassava sua mente,
tentava acabar com sua vida.
Na gaveta trancada, uma coleção de
cartas de despedida.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *